Unidade de saúde promoveu  atividades educativas para alertar a importância da prevenção e cuidados com a doença

A Policlínica Estadual de Formosa promoveu de 14 a 17 de novembro atividades educativas com os pacientes e profissionais do serviço de hemodiálise sobre a prevenção do diabetes. O enfermeiro responsável técnico pelo serviço de hemodiálise da unidade, Filipe Gomes Gadeia Brito, e a médica responsável técnica, Dra. Marcela Silva Nessralla, realizaram atividades lúdicas para abordar o tema, com o objetivo de sensibilizar a respeito da importância da prevenção, cuidados e atenção com a doença.

De acordo com os profissionais, o diabetes mellitus é transtorno metabólico de etiologias heterogêneas, caracterizado por hiperglicemia e distúrbios no metabolismo de carboidratos, proteínas e gorduras, resultantes de defeitos da secreção e/ou da ação da insulina.

“O diabetes e a hipertensão arterial são as doenças responsáveis pela primeira causa de mortalidade e de hospitalizações no Sistema Único de Saúde (SUS) e representam mais da metade do diagnóstico primário em pessoas com insuficiência renal crônica submetidas a métodos de diálise”, comentaram.

A médica Marcela Silva Nessralla explicou que a doença descontrolada pode ocasionar algumas complicações como retinopatia diabética, nefropatia diabética, neuropatia diabética, pé diabético, doença arteriosclerótica, infecções de repetição, entre outras.

“O diagnóstico de diabetes baseia-se na detecção da hiperglicemia. Existem quatro tipos de exames que podem ser utilizados no diagnóstico do diabetes mellitus: glicemia casual, glicemia de jejum, teste de tolerância à glicose com sobrecarga de 75 g em duas horas (TTG) e, em alguns casos, hemoglobina glicada (HbA1c)”, disse.

O tratamento do paciente diabético tem como objetivo reduzir o índice de complicações inerentes à doença e evitar descompensações que coloquem o indivíduo em risco de vida, além de aliviar os sintomas. Para tanto, é proposto que medidas não-farmacológicas sejam implementadas em todos os pacientes. O tratamento farmacológico será avaliado de acordo com alguns critérios.

O enfermeiro Filipe Gomes Gadeia Brito destaca que é rotina na unidade a realização de atividades de educação em saúde, com o intuito de levar sempre informações para os usuários e colaboradores. “A educação em saúde é considerada um meio bastante importante para ampliação do conhecimento e práticas relacionadas aos comportamentos saudáveis dos indivíduos. As ações educativas podem ser consideradas uma das principais ações de promoção da saúde, já que se revela de fundamental importância na prevenção e reabilitação de doenças, além de despertar para a responsabilidade pessoal e social, bem como a formação de multiplicadores e cuidadores”, afirmou.

A diretora da Policlínica Estadual de Formosa, Silvana Mofardini, alerta que é sempre importante lembrar que a prevenção é fundamental para evitar o desenvolvimento do diabetes. “Consultar um médico regularmente, seguir as orientações médicas e adotar um estilo de vida saudável são passos essenciais para prevenir a doença”, ressaltou.

Fonte: Diário da Manhã